• 16 de December de 2017
  • LANGUAGE:
    • English
    • Español
    • France
    • Chinese
ONDE IR? COMO IR? O QUE FAZER? COMECE A VIAJAR AQUI...

O QUE É NOTÍCIA

Alugar carro com a Alamos? Nunca mais!!!

Alugar carro com a Alamos? Nunca mais!!!

Por: Paulo Panayotis | São Paulo - Brasil Categoria: Nenhum

Marselha - França - maio de 2017. Estava tudo certo. As passagens aéreas, de Istambul, na Turquia, para Marselha, na França, emitidas. As reservas nos hotéis da Provence todas confirmadas. Faltava alugar o carro. De Marselha para a região da Provence é uma esticada curta, não mais de 100 quilômetros direto para Aix-en-Provence. Costumo alugar carros na Europa com a Expedia inglesa. Explico: além de ter taxas melhores, nunca tive a surpresa de chegar no lugar e “encontrar” algo escondido para pagar. Usei o tempo verbal adequado: nunca tive a surpresa, pois desta vez foi diferente. A companhia escolhida foi a Alamos francesa, representada na Provence pela Entreprise rente-a-car. Já havia utilizado a Alamos no Chile e a experiência havia sido péssima. Mas a França não é o Chile, pensei, nem a Europa é a América Latina! Vai vendo!

Eu com cara de poucos amigos no “conter” da Alamos em Marselha

Fechei um preço muito bom no portal da expedia britânica ( www.expedia.co.uk ) e, sabendo que tudo estava incluído no preço final fiquei tranquilo. Por pouco tempo! São 23 horas, estou no desembarque do aeroporto de Marselha. A Alamos fecha “impreterivelmente” as 23h30, estava insistentemente descrito no contrato que li meticulosamente na internet. Cheguei 23h10 e aparentemente tudo ia bem. “O senhor quer o seguro tradicional, já embutido no preço, o de EU$ 5,00 (que tinha uma franquia gigantesca) ou o de EU$ 20,00 (que não tinha franquia). Como eu estava tranquilo por ter alugado com a Expedia, recusei os “seguros” que me empurravam.

Supervisora da Alamos / Interprise em Marselha Franca: má vontade!

“Note senhor, que caso tenha um único arranhado maior do que 2 cm será cobrado um valor de EU$ 850,00 por arranhão” me disse secamente o atendente. Quanto? Negativo, retruquei, está tudo incluído no seguro. “Estaria se o senhor tivesse alugado o carro diretamente conosco, na Alamos, mas o senhor alugou na Expedia, portanto, não está coberto. Se o senhor retornar o carro com arranhados maiores que 2 cm serão cobrados de seu cartão EU$ 850,00 por arranhado”. Argumentei, ponderei, mostrei o contrato, quase briguei. “ Senhor, são 23h25 da noite. Fechamos as 23h30, disse a supervisora que chamei para argumentar. “Não vou discutir com o senhor. É isso ou o senhor não leva o carro. O que quer fazer?” 

Gerente da Alamos que não quis se identificar

Entreguei meu cartão de crédito, autorizei os EU$ 20,00 adicionais por dia e saí, me sentindo enganado! Qual não foi minha surpresa quando, no dia seguinte, olho na minha conta e noto dois débitos em euros. 
O primeiro, com o valor total do aluguel de uma semana, incluindo, claro, os EU$ 20 euros adicionais. Ou seja, cobraram antes de devolver o carro. Detalhe: eu havia dito para a gerente que pagaria o aluguel, ao final, com outro cartão de crédito, não com aquele que tinha usado para retirar o carro. Mais. O segundo débito foi de mais de mil euros, referentes à garantia para eventuais danos. Sim, aquele valor que a companhia bloqueia em caso de acidentes, roubos, etc, foi DEBITADO em meu cartão. 

Carro sujo entregue pela companhia

Ao devolver o carro, mais desapontamentos. Eu quis pagar com outro cartão e a mesma gerente afirmou ser impossível. Como? Eu lhe disse que pagaria com outro cartão! Sinto muito, encerrou ela. A revolta começou a tomar conta de mim. Pedi para chamar o superior dela. Não está, respondeu ela, e por favor pode sair, finalizou. Rodei a bahiana, digo, o grego, filho de gregos que sou. Comecei a falar em voz alta que ela havia mentido para mim. Tumulto. Clientes na loja perplexos me perguntando o que aconteceu. Surgem os dois superiores dela de uma só vez. Riwane Boughanmi, chefe geral da agência da Alamo na Provence e Ugur Danaci, diretor da empresa na região da Provence. Não adianta. Me pediram desculpas mas nada pode ser feito. 

Os cartões dos diretores da Alamos/Interprise em Marselha: sem solução!

Estou até agora tentando uma resposta oficial da Alamos francesa e da Expedia inglesa. Já se vão cerca de quatro semanas. Acho que esperarei  muito ainda. Resumo da experiência: Alamos? Nunca mais. Nem na Europa nem em lugar algum. Expedia inglesa? Ainda tem crédito comigo pois foi a primeira vez. Esperarei pela justificativa deles. 
Dica: Alugue com a Avis. Já aluguei com eles várias vezes, em diversos lugares do mundo e a experiência sempre – repito – sempre foi muito boa. É um pouco mais cara mas, pesquisando e com alguma antecedência, você encontrará preços em conta! Ah, e certifique-se de mandar um e mail, após alugar o carro pela internet, questionando se há alguma taxa escondida ou se eles debitam o valor da garantia ou apenas bloqueiam no seu cartão de crédito. E leve tudo impresso com você.

GALERIA DE IMAGENS

CLIQUE PARA AMPLIAR AS IMAGENS