• 25 de September de 2018
  • LANGUAGE:
    • English
    • Español
    • France
    • Chinese
ONDE IR? COMO IR? O QUE FAZER? COMECE A VIAJAR AQUI...

O QUE É NOTÍCIA

Bled, o lago da nobreza europeia

Bled, o lago da nobreza europeia

Por: Paulo Panayotis | São Paulo - Brasil Categoria: Geral

Bled, o lago da nobreza europeia por Paulo Panayotis 
Na semana passada fiz uma comparação entre passar o Carvanal no Brasil e o exterior. A comparação foi meramente do ponto de vista da relação custo-benefício. Reitero aqui: se a sua praia for sambar até cair não importando o quanto vai pagar por isso, fique em terras brasileiras. Mas se você é daqueles que não aguenta mais nem ver as vinhetas da Globo chamando para a 'festa de momo', então vai aqui uma sugestão: sua praia são as montanhas de Bled, na Eslovênia!
Eslo  o que?
Eslovênia. Segundo a Wikipédia, a enciclopédia livre da internet “ A Eslovénia ou Eslovênia, oficialmente República da Eslovênia, é um pequeno país do Leste Europeu, limitado a norte pela Áustria, a leste pela Hungria, a leste e a sul pela Croácia e a oeste pela Itália e pelo mar Adriático. Mas é mais do que isso. Começa que a tal da Eslovênia pertence a zona do Euro, portanto, sem problemas com contas para trocar dinheiro. Euro é euro e pronto. Pelo menos por enquanto…
Sem grandes exigências
Quem vai para a Eslovênia não precisa de visto. Outro ponto positivo. O país é pequeno e seguro e se você resolver alugar um carro da para conhecer boa parte apenas durante o período do nosso carnaval, ou seja, em cinco dias. Além disso, é um lugar 'espetacular'! Estive lá no outono e, do fundo de minha alma viajante, recomendo.
Pit stop
Vou deixar para falar da capital, Liubliana no futuro. Se resolveu ir para a Eslovênia neste carnaval, fique na capital eslovena por dois dias. No primeiro dia, como não há voos diretos do Brasil, aproveite para descansar do voo que, obrigatoriamente, fará escala em alguma grande capital europeia. No segundo dia aproveite para se perder pelas suas ruas intrigantes e belíssimas e ouvir um pouco sobre a lenda de que, em 1444, a cidade era dominada por um terrível dragão!
Motorize-se !
Alugue um carro. Calma. Na Europa os preços de bons veículos são mais que razoáveis. E na época do carnaval brasileiro, chegam até a ser bem baratos se alugados com alguma antecedência. Além disso você terá que chegar em Bled de alguma forma. São pouco mais de 50 quilômetros da capital. Relaxe. Também é possível chegar de trem ou de ônibus.
Ambos partem frequentemente para esta cidade mágica.
Bled, refugio da nobreza europeia

Chegar a Bled, e, consequentemente ao seu inesquecível lago de cor turquesa, é mágico. Seja no inverno, pelos seus esportes na neve, seja no verão, pelo frescor da região, seja no outono, pela cor amarelo-alaranjada de suas arvores, chegar a Bled é uma experiência visual inesquecível. A nobreza austríaca, italiana, alemã, etc, já sabia disso há séculos. Nobre que é nobre sabe das coisas, certo?
O lago, refúgio da alma
Frequentar o lago de Bled é para os europeus do leste como frequentar as praias do Rio de Janeiro para os cariocas. Não precisa de dinheiro para ir a praia… assim como não precisa de dinheiro para frequentar o lago. No inverno, porém, precisa de muita roupa. As temperaturas frequentemente ficam muito abaixo de zero. Mas acredite: uma vez lá você sentirá uma paz de espírito, um conforto na alma, poucas vezes experimentado em sua vida. É lindo!
O roteiro 
Para fugir para as montanhas (me permitam o trocadilho) de Bled, há que se organizar um bom roteiro. Sugiro que faça um roteiro combinado, pois como disse, obrigatoriamente terá que fazer uma escala em alguma grande capital da Europa. Pode ser Londres, Paris, Madri, ou a capital que você ainda não conhece ou esteja mais barata nesta época. Frequentemente Madrid, capital espanhola, tem boas tarifa. O problema é a companhia aérea da Espanha. Assunto para outro dia.
Os números
Não vou aqui dar números e mais números, como na semana passada. Basta saber que, para conhecer uma das mais almejadas atrações turísticas do leste europeu você pagara cerca de 30 por cento a menos do que se fosse para o Rio de Janeiro curtir o Carnaval pé na areia! E olha que não estou incluindo aí as entradas para o Sambódromo! 
Cartão postal
Então, se decidiu, basta saber que é muito provável que você ja tenha visto em algum lugar o cartão postal da cidade. No meio do lago, em uma ilha,uma pequena igreja reina solitária. Ao fundo, como que abraçando tudo, montanhas com milhares de pinheiros de natal até os olhos podem ver. No verão, a cor da água é de um azul profundo, espetacular. No inverno, tudo congela, dando a impressão de um presépio gigante! Muitos dizem que esse vilarejo foi criação de algum deus do turismo. Provavelmente é mesmo.
Hotéis, pousadas e casas de família
A região oferece todos os tipos de acomodação. Hotéis luxuosos e pousadas simples estão por todos os lados. Mas saiba que é uma tradição na antiga Iugoslávia (Eslovênia faz parte) alugar quartos e até mesmo andares inteiros em casas de família. Uma alternativa, claro, mais barata, e infinitamente mais pitoresca. Afinal, você entrará em contato direto com os locais e seus verdadeiros costumes! E no final, se der vontade, você pode até contar alguma coisa- rápida- do nosso carnaval para seus novos amigos…
Dúvidas?
Se tiver mais dúvidas sobre Bled, Liubliana ou a Eslovênia, mande um e mail para mim…Terei prazer em lhe ajudar a se sentir um pouco como a nobreza do leste europeu. ppanayotis@oquevipelomundo.com.br


Artigo publicado em 14 jornais da capital interior e baixada santista pela JBA. Janeiro 2015

GALERIA DE IMAGENS

CLIQUE PARA AMPLIAR AS IMAGENS