• 4 de July de 2020
  • LANGUAGE:
    • English
    • Español
    • France
    • Chinese
ONDE IR? COMO IR? O QUE FAZER? COMECE A VIAJAR AQUI...

O QUE É NOTÍCIA

Você sabe quais são as dez regras de ouro para morar fora do Brasil?

Você sabe quais são as dez regras de ouro para morar fora do Brasil?

Por: Paulo Panayotis | São Paulo - Brasil Categoria: Colunista

Você sabe quais são as dez regras de ouro para morar fora do Brasil?

Beaune - Borgonha / França. Esta é a quarta vez que moro fora do Brasil. Já tive o prazer e o privilégio de morar em Estocolmo, na Suécia, em Londres por duas vezes, como correspondente de televisão e, agora, no interior da França, na adorável cidadezinha de Beaune, coração da Borgonha. Para quem me vê viajando o tempo todo, parece fácil mudar de país, certo? Não é bem assim. Morar em outro país implica essencialmente em mudar de hábitos, de costumes, de vida. Literalmente! Todo mundo sempre fala maravilhas do “primeiro mundo”, que isso ou aquilo não aconteceria em Londres, Paris ou Nova York. Bem, novamente, não é exatamente assim.

Estocolmo, a capital sueca no verão: lindos e frios!

Fora do Brasil tudo funciona infinitamente melhor.Fato! O cidadão é mais respeitado, o governo devolve os impostos – caríssimos – em infraestrutura e qualidade de vida para o contribuinte. Mas, em compensação, o cidadão também tem que respeitar, e muito, as autoridades, o governo, os outros cidadãos! Praticamente não existe o “você sabe com quem está falando?”. Todo mundo, especialmente as autoridades, sabem exatamente com quem estão falando. E isso quer dizer que não importa se você é filho de figurão político ou de camponês. Todos são respeitados, mas também respeitam. Até porque todo mundo é fiscalizado pelo enorme aparato tecnológico e governamental que se aprimorou muitíssimo após o terrorismo virar questão primordial no mundo. Sempre tem uma câmera “dedurando” quem quer ser respeitado mas, invariavelmente, não respeita! Claro que você conhece pencas de pessoas com esse perfil aí no nosso querido Brasil, certo?

Londres, a capital inglesa, é muito procurada por quem quer morar fora

Então, já que você “entendeu” que morar fora do Brasil implica, primordialmente, em uma mudança de postura perante os outros, perante a sociedade, vamos às dicas:
1) Organização, organização, organização! Planeje tudo com muita antecedência. E tudo significa tudo mesmo. Desde o planejamento financeiro, o orçamento detalhado, as contas de consumo, como luz, água, impostos, etc, caso deixe imóveis fechados no Brasil até como vai fazer se precisar “ir ao banco” para resolver aquele problema que exige “sua presença física na agência, senhor”!
2) Coragem, coragem, coragem. Acredite nos seus sonhos. Se você não acreditar neles, ninguém mais vai fazê-lo por você!

Gare du Nord, estação ferroviária que liga Paris a Londres

3) Escolha uma país que minimamente tenha a ver com sua personalidade ou, ao menos, com suas raízes familiares, caso seja de descendência estrangeira. Lembre-se: Reino Unido, Alemanha e Escandinávia são anglo-saxões, portanto, mais frios. Franceses, espanhóis, portugueses e italianos, “vá bêne”, são latinos, portanto mais parecidos conosco. Eu disse parecidos. Longe de serem afetuosos como nós, viu?
4) Especialização e estudo, fora do Brasil, são extremamente importantes. O que? Você é digital influencer e youtuber com especialização apenas em posts pessoais e em emitir opiniões sem fundamento nas redes sociais? Fique no Brasil.

Paulo Panayotis em Shangai: nova tendência para quem quer morar fora

5) Estude ao menos a base da língua para onde pretende mudar. Não é preciso ser fluente no idioma, mas se você chegar falando apenas rudimentos em inglês tem boa chance de “voltar no próximo voo”. A fiscalização está mais rígida do que nunca em todo mundo.
6) Está empregado e trabalhando no Brasil mas quer uma “experiência no exterior” ? Não pense duas vezes. Peça licença não remunerada e vá! Importantíssimo: se você é um bom funcionário e gosta do seu trabalho, negocie com seu chefe sua eventual recolocação na volta.
7) Deixe alguém de confiança a par do seu projeto e, principalmente, de cada um de seus passos no exterior. Faça cópias e fotos de seu passaporte e demais documentos pessoais e arquive na nuvem e pricipalmente em papel físico!
8) Fique comunicável. Um celular pré-pago com seu número antigo é um excelente caminho. Deixe-o em modo avião e utilize apenas o WhatsApp.

Capital política dos EUA, Washington sempre atraiu jovens e profissionais

9) Vá munido de muita paciência, humildade e curiosidade para aprender. Brasileiros no exterior são conhecidos por estarem sempre disponíveis para novos trabalhos a qualquer momento. Mas nunca esqueça: paciência, humildade e curiosidade!
10) Se quiser mesmo morar fora e aprender de fato a língua local, não more ou conviva somente com brasileiros. Você estará fora do Brasil mas pensará e agirá como se estivesse em sua cidade. Misture-se com gente do mundo todo. É uma experiência enriquecedora que te transformará em um cosmopolita de fato!
Finalmente uma dica que eu ouvi um dia e nunca mais me esqueci: peça a Deus que ele te ajuda. Mas acorde cedo e vá trabalhar na execução do seu plano.
A qualquer instante mais dicas sobre como mudar do Brasil e como está sendo minha quarta vez morando no exterior, fora do carinho e da rotina do Brasil! À bientôt!

Jornalista Paulo Panayotis na Borgonha

Obs: quer mais dicas? escreva para mim: ppanayotis@oquevipelomundo.com.br

Fotos: Paulo Panayotis/Adriana Reis/Divulgação
Paulo Panayotis é jornalista especializado em turismo, ex-correspondente internacional de televisão e escritor. Mora atualmente em Beaune, na França, com o apoio da Casa do Chip, Avis e Travel Ace.

GALERIA DE IMAGENS

CLIQUE PARA AMPLIAR AS IMAGENS